Charter IndexCharter Index
Guia de charter de iate de luxo para o Báltico

Guia de charter de iate de luxo para o Báltico

Uma terra de contos de fadas, o Mar Báltico fica no meio de praias repletas de castelo, florestas antigas, pântanos selvagens e fabulosos contos folclóricos. Da elegante Suécia à moderna Tallinn na Estónia, a sonhadora Dinamarca, as margens remotas da Finlândia e as torres emergentes da poética São Petersburgo, os Bálticos trazem uma festa de experiências à mesa. Indo para o Mar Báltico em um iate charter oferece uma experiência incrivelmente diversificada; jante em estilo, aproveite as riquezas da cultura e veja uma tapeçaria de atrações tentadoras.

Razões para alugar um iate no Mar Báltico

O Mar Báltico está espalhado por países que são todos sobre sofisticação escandi. Da impressionante arquitetura urbana ao design minimalista, moda sofisticada e atenção incrível aos detalhes — há uma razão para o mundo ter caído duro pelo que os estados escandis têm para oferecer. Estocolmo é o lar do chique, com uma abundância de charme de livro de histórias misturado com uma jovem borda industrial. Prepare-se para alarde em tesouros de design de casa em cada canto.

Magia Michelin

Enquanto Copenhague assume a coroa para alguns dos melhores estabelecimentos com estrelas Michelin do mundo (incluindo o lendário Noma), em todos os mares Bálticos, você encontrará experiências gastronômicas que o deixam fraco de joelhos. Caviar em São Petersburgo, bifes de rena na Finlândia, arenque frito em Estocolmo, sem mencionar algumas das melhores cervejas espumosas nas margens da Alemanha — esta coleção de países sabe comer.

Aula Cultural

Desde os longos barcos vikings aos palácios do czar, as terras que ocupam o Mar Báltico certamente não têm pouca história. Cada costa em que você toca traz uma nova tapeçaria para o rebanho. Você tem as antigas margens soviéticas da orgulhosa Estônia, os bosques sagrados e as moedas de antigos contos folclóricos, o Ballet Mariinsky em São Petersburgo, e uma série de castelos, palácios e casas senhoriais para mantê-lo imerso na classe cultural por séculos.

Balé do Teatro Mariinsky de São Petersburgo (Rússia) no Teatro Bolshoi em Moscou.
Catedral de São Isaac ou Isaakievskiy Sobor, São Petersburgo
Jardins Tivoli

Onde visitar no Mar Báltico

Copenhaga

A capital da Dinamarca é uma delícia. Lar de quinze dos melhores restaurantes com estrelas Michelin do mundo, um recinto de feiras vintage e uma cunha de bairros modernos, não é de admirar que Copenhague esteja sempre no topo da lista de lugares chiques para se viver. Saia do seu iate e entre em um mundo de Escandi cool, onde a arquitetura fica em algum lugar entre a cidade liso e hygge caseiro. Visite os Jardins Tivoli, mergulhe em museus intermináveis, visite a batida boho de Christiania e coma mil e uma emoção comestível em Copenhague.

São Petersburgo

Apenas um iate charter pode deixar você escapar da Escandinávia e para a Rússia com tanto luxo e facilidade. São Petersburgo é verdadeiramente uma maravilha — a cidade imperial tem sido há muito o lar luminoso de dignitários, escritores, revolucionários e czares. Passeie pelos canais infinitamente ornamentados, assista a concertos clássicos e ao balé, e admire algumas das melhores artes que o mundo tem para oferecer. Navegar durante o verão quando as noites brancas recebem o sol da meia-noite faz uma maneira espetacular de ver a Rússia.

Arquipélago finlandês

A Finlândia é um mundo natural de maravilhas e com suas cinco mil ilhas há muito para os hóspedes charter explorar. Depois de mergulhar nas delícias de Helsínquia, você pode navegar para águas intocadas ladeadas por florestas de pinheiros frescos e praias escassamente povoadas. As noites de verão parecem claras para sempre, os penhascos estéreis na beira do arquipélago são o lar de pássaros e focas, e as tradicionais aldeias piscatórias e agrícolas são ricas em hospitalidade calorosa, charme e cultura.

Quando alugar um iate no Mar Báltico

Os meses de verão são a melhor época para explorar o Mar Báltico, principalmente entre maio e setembro. Durante esses meses, o sol da meia-noite mal inclina a cabeça, e há uma sensação de espírito livre dobrada no ar quente. No inverno, o Mar Báltico é principalmente congelado tornando a navegação impossível.